segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O Retorno!

   Já faz algum tempo venho construindo essa ideia de escrever um livro. Isso mesmo! Um livro. Sim, eu sei… Um livro é uma coisa complicada. Tem a editora, tem o empresário, tem a grana… Problemas pequenos que eu poderia resolver com um pouco de força de vontade e muito puxa-saquismo. Mas o grande problema é outro… Eu não sei sobre o que escrever. E pra esse problema eu não vejo uma solução tão simples.

Já pensei em um monte de coisas.

Talvez uma história na Idade Média, ninguém sabe exatamente o que acontecia naquela época, eu poderia inventar um monte de porcarias, colocar um romance, um bonitão e todo mundo ia engolir…

Pensei em uma história de vampiros (tá na moda!), ia ser assim: Um vampiro bonitão se apaixona pela guriazinha que faz a faxina na casa dele. Mas eu ia dar o meu toque regional… Ele, um magnatinha da Bela Vista, ela, uma funkeirinha da Tinga. Quando ele vai dar a mordida que transformaria a vida da moça para sempre aparece um pedreiro (não um trabalhador da construção civil) que a leva para sua vida de fantasia (que dura apenas 5 segundos, tempo de ação da droga no cerebrozinho de minhoca dele), os dois tentam se casar, mas o vampiro corre atrás de sua amada. No final o pedreiro se apaixona pelo vampiro e os dois passam seus domingos a noite na frente do Zaffari da Lima enchendo a cara de vinho! Não pensei o que seria da guria… Acho que ela abre uma lavanderia e fica rica em um mês… Ou não…

Um livro de auto ajuda era a opção mais segura, começaria com aquele lance de: Você não pode deixar a vida passar à sua frente!!!! Saia dessa cadeira agora! Tente de tudo para ficar rico! Mas se não der você será infeliz!! Você não tem um milhão??? Sua namorada não sai na coluna social da Zero??? Você não tem uma casa com piscina em Atlântida??? CORRAAAAA!!! Você já tem quase 30 anos e não é Bilionário! E acabaria assim: Tá bom, mesmo não sendo ricasso você é legal, mesmo com a esposa gorda e o filho na escola pública… E na última página uma carinha de feliz. :) Talvez quem lesse não… Mas Eu… ia ficar rico!

Não. Nada disso eu conseguiria escrever. Então a TV me salvou. (Não a TV aberta né! Óbvio que não.) A Net e a maravilhosa caixinha! Valeu Ronnie (o tio da Big que nos arrumou a caixinha mágica)

Uma série! Claro!

As pessoas não têm saco, nem tampouco inteligência para ler um livro. Não que a gente não tenha capacidade. Mas um livro é tempo demais desperdiçado. A gente tem mais o que fazer do que ler um livro! Pô. Tem que trabalhar, tem que namorar, e quem não tem namorada (o), tem, no mínimo, a obrigação de procurar desesperadamente um, tem que fazer alguma atividade física (não porque faz bem, mas na RBS tem um programa que diz que é legal demais!) e o mais importante! Tem que fazer uma social né… Nem que seja no Orkut! Pra encurtar o papo… Não temos tempo pra um livro. Mas uma série… Poucos parágrafos por dia… Ahh isso eu aguentaria. E outra, se não estiver legal eu faço como nas séries americanas: Mudo tudo de um dia pro outro. O romance tá chato entre homem e mulher: O cara descobre que é gay! O Médico que tem um problema na perna já não chama atenção: Milagre! O cara se curou e agora faz Cooper todo dia! Entenderam? Posso fazer o que quiser!

É isso. Uma série.

E vai começar amanhã!

Ou depois…

Mês que vem…

Sei lá…

Não sei sobre o que escrever!

3 comentários:

  1. Hm..... um seriado... ou uma série... Seja o que for.

    Cara, vou até comprar um celular com acesso às redes sociais e o escambau a quatro p acompanhar essa história 24 horas por dia.

    E dizem que vem coisinha por aí, de um tal de ... Ah, vamuh veh, vamuh veh.

    Feliz Ano Novo, meu guerreiro-bloggeiro!

    2011 vem aí, olé, olé, olá!

    ResponderExcluir
  2. Ah, cara... Porque tu não escreve sobre o que tu estudou um tempão, gosta de fazer e, até onde lembro, entende? Se é só pra ganhar dinheiro, a filosofia de "mente sã, corpo são" tá bem em voga... Certo que escrever uma merda qq sobre cuidados com o corpo e os benefícios dos exercícios físicos para o organismo iria dar um bom livro. Inclusive, num capítulo destinado as propriedades restauradoras do cooper ou sei lá o q, tu poderia inserir a funkeirinha da Tinga, correndo ao lado do House após o uso da quetamina...

    By the way, man: eu sou muito fã do House e, se tu não viu mais do q os 3 primeiros episódios da 3a temporada (ele toma o remédio no final da 2a temporada, a partir d um devaneio q ele teve, enquanto estava incosciente após levar um tiro... Porra!! ISSO É DO CARALHO!! COMO É QUE TU PODE DESMERECER ISSO!!! HEHEHEHHE) acho q seria interessante assistir mais um pouquinho... Mas confesso que a atual 7a temporada está me decepcionando. Bem de leve, mas tá!

    Abraço, véio!!

    ResponderExcluir
  3. Tenho notícias para o senhor!
    Eu vejo o House todos os dias!
    siuahsiahishiahsiahiuhisa
    (gay não?!)

    By the Way: Feliz aniversário guizo! e vê se atende o celular para os amigos poderem te felicitar pelos anus... digo anos!

    ResponderExcluir